domingo, 7 de julho de 2013

Adoro-te


Ela tinha os cabelos escuros como os céus nas noites de dezembro e era pequenina. Trazia uma doçura de criança no seu sorriso quase perfeito e os seus olhos negros contavam mil e uma histórias aos morcegos de madrugada. Acompanhava-me já há muito e passávamos os dias de verão sempre juntas. Naquele verão, eu não queria rir-me com ela nem tão-pouco passar tempo com alguém senão as paredes que comigo choravam em cada lúgubre anoitecer. Mas ela sempre fora mais forte do que eu e conseguira fazer com que pisasse outro chão senão o do meu quarto e com que sorrisse quase tão discretamente como quando o Sol beija a Lua no inverno. E ela era mesmo isso, uma alegria tão discreta, mas sempre tão bonita. Oh, mas ela também chora. Eu sei que não me diz quando o faz com as estrelas e que prefere fazer-me sorrir do que saber que eu a vejo esboçar uma espécie de sorriso meio-escondido, meio-desfeito. Naqueles dias, assim como em tantos outros, fora ela quem me fizera acreditar que a vida é tão bela quanto os poemas que os rouxinóis cantam e eu adoro. Obrigada por gostares de mim quando eu já nem de mim gosto - dizia-lhe enquanto ela dormia. Talvez não tenha sido o verão mais belo de sempre, mas foi aquele em que aprendi o quão bom é tê-la por perto. Agradeço-lhe por me desenhar os sorrisos mais bonitos e, oh, peço-lhe que me deixe desenhá-los a ela também numa daquelas noites de inverno em que eu sei que precisa mas não me conta. Gosto mais dela que da Lua.

20 comentários:

  1. Tão bonito... gostei muito!
    "Trazia uma doçura de criança no seu sorriso quase perfeito e os seus olhos negros contavam mil e uma histórias aos morcegos de madrugada." :))

    ResponderEliminar
  2. Adorei, está lindo :)
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar
  3. isto está absolutamente doce, é algo que sobressai nos teus textos - há sempre açúcar repousando à superfície, mesmo em textos que possam esconder amarguras na gema.

    ResponderEliminar
  4. "gosto mais dela do que da lua" adoro e não te odeies.

    ResponderEliminar
  5. Que texto mais lindo!!!!
    Parabéns de verdade Inês, conseguiu me sensibilizar e florar sentimentos em mim ao ler seu texto.

    http://pequenomatuto.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  6. Eu falei sobre a Pina. É uma grande inspiração para mim, e comecei a gostar bastante dela porque identifico bastante a maneira de coreografar dela, com a maneira da minha professora.
    Oh, ainda só fiz a candidatura querida, vou ter de ir fazer as provas e ainda tenho de passar no exame de matemática na 2ª fase senão, não posso ir.

    ResponderEliminar
  7. tu encantas-me sempre, não entendo. adoro a forma como escreves, cada palavra, meus deus.
    muito obrigada*

    ResponderEliminar
  8. r: Desculpa mas é mais forte do que eu ahah

    ResponderEliminar
  9. Tive de bloquear o outro blog, segue este por favor, eu explico lá tudo!
    http://anewwbeginning.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  10. Olá, como vocês sabem deixei o meu blog já á algum tempo.
    Mas decidi criar outro porque sinceramente não consigo viver sem escrever. A única diferencia é que não está em anonimato.
    Espero que gostem, se seguirem digam me para eu poder ver os vossos :)
    Beijinhos,

    http://lovelydreamms.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Escreve aquilo que estiveres a sentir neste momento.