domingo, 9 de junho de 2013

A primeira primavera

Large

Ela nunca acreditara muito na primavera nem nos cafés bebidos a meias até às três da manhã. Na verdade, nunca ninguém a fizera acreditar em Afrodite antes, tampouco viver num abraço terno de alguém. Ela brincava às bonecas, mas nunca as casava, pois não acreditava muito nisso. Todos os dias via as estrelas do seu jardim e cantava-lhes a melodia de quem sonha encontrar a alma dos seus olhos, mas esconde. E sonhava.
Mas um dia o Sol nascera mais cedo do que era previsto e eram mais as borboletas que voavam na cidade do que a areia da praia. Ela acreditara no amor e deixara-se adormecer em pedaços de mel beijados pelos seus olhos. Os olhos dele beijavam-na. E ele acariciava-lhe cada parte do corpo como se fosse doces rosas que nascem perfumadas pelos céus e murmurava-lhe os segredos das estrelas ao ouvido. Quando a noite caía, a Lua beijava-lhe o pescoço comprido e ela cantava a Deus para que ele nunca a deixasse. E assim ela aprendeu a ser o céu e a tocar piano sempre que a primavera chegava. E esta era só a primeira primavera de tantas outras que eles iriam passar juntos. Afinal, ela sempre sonhara contar as estrelas nos braços de alguém. E sonhava.

14 comentários:

  1. Que lindo! Adorei mesmo! Cada vez estás melhor! *

    ResponderEliminar
  2. Tens imenso jeito, encantas-me com cada palavra!*
    Obrigada, acho que é mais paciência

    ResponderEliminar
  3. Wow, grande texto. Está mesmo brutal :)

    ResponderEliminar
  4. oh, que doce tu és :')
    [queria perguntar-te se tens facebook e se sim como te posso encontrar lá, porque queria um contacto teu para além do blogue :) beijinho]

    ResponderEliminar
  5. Oh, eu entendo :) vamos falando por aqui então, um beijinho :*

    ResponderEliminar
  6. eu perguntei-te, porque queria ir mantendo um contacto contigo, às vezes desligo-me um bocado aqui do blogue, é por isso.. :)

    ResponderEliminar
  7. isto está tão bonito, tens uma suavidade muito agradável, tão bom.

    ResponderEliminar
  8. eu não li o livro e é da minha opinião que os livros superam sempre os filmes, mas tendo em conta o filme acho que a história é mesmo muito bonita, por isso acho que não perdes nada em ler e ver o filme. :)

    ResponderEliminar

Escreve aquilo que estiveres a sentir neste momento.