segunda-feira, 18 de março de 2013

Caminhadas de amor


Nunca tínhamos conversando tanto nem murmurado tantos pássaros ao ouvido. Sentia-me bem, realizada. Tinhas as cores da primavera e a doçura da época natalícia; mesmo que essa já tivesse passado há muito, tu insistias em conservar esse espírito. Andavas na leveza de uma brisa de inverno e aproximavas-te com olhos de amor numa breve expressão de afeto. Dá-me a tua mão, vamos passear - dizias-me e levavas-me sem eu dizer sequer uma palavra. E voavam-me borboletas pela alma e fazia pliers pela calçada e brincava às escondidas com as gaivotas. Tinhas-me nas tuas mãos como os céus têm as estrelas e eu apreciava cada carícia que davas ao meu quebradiço coração enquanto lias. Estávamos felizes, loucos de alegria, na verdade. Porque um coração outrora magoado ama sempre mais do que qualquer outro que nunca tenha pisado os jardins do sofrimento. Éramos mar, cigarros nunca apagados e duas mãos entrelaçadas para sempre. Foi no fim deste passeio que te disse o quanto te amava num sussurro poético ao deitar. E cantaste para mim.

22 comentários:

  1. Tenho-te a dizer que escreves doçura e que ler-te é como dormir quentinha numa noite de Inverno cerrado.

    ResponderEliminar
  2. Grave? Não gosto disso :s
    Não tens que pedir desculpa.
    Se quiseres desabafar, estarei aqui :)

    ResponderEliminar
  3. Eu também adorava! Mas agora é diferente, acho que me fartei um bocado..

    ResponderEliminar
  4. Espero que sim. Mas ainda bem que ficaste com este cantinho :)
    Estou a gostar muito de te ler e ainda à pouco te descobri.

    ResponderEliminar
  5. Que bom então :)
    E podes escrever mais textos fictícios ou não, do género do anterior, que eu deixo :b

    ResponderEliminar
  6. como eu disse aqui parece muito mais fácil. obrigada, e o mesmo te digo a ti ..

    ResponderEliminar
  7. R: se vais começar a dieta, então boa sorte querida, é preciso muita força :)

    ResponderEliminar
  8. adorei o que escreveste! a parte final então, está perfeita!

    ResponderEliminar
  9. Resp: Falámos pelo email pode ser? Respondi-te agora!

    ResponderEliminar
  10. olá :)
    não faz muito o meu gênero pedir este tipo de coisas mas estou a participar num concurso de fotografia de uma visita de estudo que fiz e preciso de votos para ganhar! se pudesses votar em mim eu agradecia muito :) obrigada!

    http://apps.facebook.com/easypromos/voteme/71231/618938390

    ResponderEliminar
  11. Muito muito lindo! Adorei o texto: poético, romântico e simplesmente perfeito.
    Adoro e já segui o blog. Segues de volta? :)

    ResponderEliminar
  12. o teu blog é simplesmente maravilhoso, adoro *
    sigo querida, muitos parabéns pelos textinhos tão comoventes

    ResponderEliminar
  13. o final é de fazer estremecer, porque é maravilhosamente apaixonante.

    ResponderEliminar
  14. Adoráveis palavras sobre o amor.
    Concordo plenamente que um coração magoado após recuperado, ama muito mais porque aprendeu com os erros do passado.

    ResponderEliminar

Escreve aquilo que estiveres a sentir neste momento.