sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Encontras-te online neste preciso momento e a necessidade de abrir a tua janela e de ver, como por magia, aparecer algo torna-se incontrolável e até sufocante. A verdade é que descubro-me no teu perfil imensas vezes, mais do que as que seriam devidas, à espera de encontrar mais explícito o que fazes ou aquilo em que pensas, em vão. Acho que quero passar mais tempo contigo, não sei. Quero que fales comigo, que desabafes como fazias antes sem qualquer preconceito. Eu ouvia-te e tentava sempre proferir qualquer coisa que fosse do teu agrado e que te servisse de consolo, mas claro, com aquele meu pensamento interior e profundo: "Eu gosto de ti N, será que não percebes isso?". Escrever tudo isto custa-me, perco-me nas palavras só de imaginar o teu rosto ou o teu corpo próximo do meu. Sinto-me, instantaneamente, sem força nos dedos só de relembrar as noites em que chorei e desejei que não existisses. O que sofri, o que escrevi... Sempre sem cair, firme que nem um fóssil. Mantive-me de pé, mesmo com algumas feridas que doeram e prometem perdurar, como me vou manter para sempre. Hoje conversámos mais do que nos últimos dias e eu fiquei feliz com isso, senti-me como que realizada e alegre de verdade. O professor pediu-nos que formássemos pares e juntou-te com ela, já que estão sentados frente a frente. Pensei, repentinamente: "É preciso ter mesmo azar! Ela? A sério?". Nem consegui perceber e acatar aquilo que a M. me dizia, estava tão mais concentrada em perceber a conjugação de palavras que saía da tua boca... Focada em ti, nos teus olhos e no teu bonito e contagiante sorriso. Sempre que falei, observaste-me e sorriste, eu reparei nisso e só desejei que aquele momento não terminasse. Adoro quando sorris para mim e te ris comigo em uníssono. Este ano não me tens dado tanta atenção, não temos sido atenciosos um com o outro como fomos em tempos. Lembras-te de quando estudámos juntos? Eu lembro-me. Foram poucos os minutos que passaram, mas oh, pareceram-me milésimas de segundo. Queria poder ficar ali contigo, paralisada naquele momento e poder contar-te tudo o que sinto. Será que ainda nos vamos aproximar ou este ano já não vamos ser tão bons amigos como dantes? 
Tenho saudades de falar contigo, apesar de prever que não sentes a minha falta.

20 comentários:

  1. Diz-lhe o que sentes, isso pode mudar as coisas para melhor :)

    ResponderEliminar
  2. Princesa, que tenhas muita força <3

    ResponderEliminar
  3. Muito obrigada, eu espero que sim e espero não desiludir :)
    Sigo-te a ti e muitos beijinhos *

    ResponderEliminar
  4. Vê-se que não são só amigos pela maneira como escreves. Porquê que não lutas por ele? Quem sabe se não venham a ficar juntos ? Só o tempo o dirá querida. Bjs Ana Queiroz

    ResponderEliminar
  5. Que texto lindo...

    Talvez ele sinta a tua falta!

    Bjinhos***

    ResponderEliminar
  6. este texto descreve exactamente o que ando a sentir...

    ResponderEliminar
  7. oh meu deus. nem tenho reação para este texto... parece que foi escrito por mim, TODO ele!
    não sei em que situação te encontras nem se é parecida com a minha, mas muita força :) sei bem o que sentes. e vou seguir*

    ResponderEliminar
  8. juro, até nos momentos que escreveste eu me vejo neles... acredito que sim tbm!
    é mesmo isso de que eu preciso, por as ideias em ordem, perceber muita coisa. obrigada e para ti também!

    ResponderEliminar
  9. obrigada pela simpatia, digo-te o mesmo! :)

    ResponderEliminar
  10. Na minha opinião o amor que sentias por ele já voltou. Mas isso não é maud e todo. Podes apender a viver com isso e tentar ser feliz com ele. Luta por ele. Luta e só o tempo o dirá. O tempo vai encarregar-se de te dizer oq ue vai acontecer . Bjs grandes Ana Queiroz

    ResponderEliminar
  11. Ainda custa. Ele é o meu melhor amigo. E nós estamos bem, mas não deixa de doer.

    ResponderEliminar
  12. Minha querida, estou bem. É um texto fictício como podes verificar na etiqueta. Beijinhos <3

    ResponderEliminar
  13. a situação deve ser muito parecida.. até o facto de estudar juntos... a diferença é que isto me aconteceu no secundário e já passaram uns anitos, mas como há pouco tempo o destino proporcionou um «reencontro» pufff, veio tudo à tona ;)

    confia em mim, isso passa, ou de uma maneira ou de outra, tudo passa :)

    ResponderEliminar
  14. tão querida, obrigada! vou seguir-te também :)

    ResponderEliminar
  15. Oh, obrigada por me seguires, fico contente por teres gostado do meu blog ^^

    ResponderEliminar
  16. Depois eu conto-te melhor princesa!

    ResponderEliminar
  17. Resumidamente querida, nós acabamos, e eu estou a sofrer imenso, ainda gosto dele, e somos melhores amigos. Mas sinto-me vazia.

    ResponderEliminar

Escreve aquilo que estiveres a sentir neste momento.