domingo, 20 de maio de 2012


Vejo a chuva a cair e, com ela, vejo-me a cair também. Oh, como eu gostava de te ter aqui... O que estás a fazer?, será que estás muito ocupado ou será que queres vir visitar-me?. Estou em casa a tentar estudar mas com uma vontade enorme de te ver. Acho que me sinto como a chuva, neste momento, cada vez caem bocados maiores de mim; cada vez que te vejo ir embora, chove dentro de mim. Agora chove a potes lá fora e eu contemplo tudo em cima da cama a olhar pela janela. Estás a observar a água a cair também? Manda-me um sinal, qualquer coisa. Fala comigo. Tiro os olhos do caderno e, quando levanto a cabeça, já tinha parado de chover. "Uau", pensei.

14 comentários:

  1. exacto, é essa a ideia! lindo texto, beijinho

    ResponderEliminar
  2. talvez, mas é sempre dificil de aceitar não? :s

    ResponderEliminar
  3. também estarei aqui sempre que precisares.
    mais uma vez, obrigada anjo <3

    ResponderEliminar
  4. claro, a sério que gosto (:
    não precisas de agradecer *

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigada, fico feliz por teres gostado :)

    ResponderEliminar
  6. oh, eu é que adoro o teu blog, escreves muito bem! força *

    ResponderEliminar
  7. sim, querida. eu pensava que esquece-lo era a melhor opção, mas de uns tempos pra cá, têm vindo a acontecer coisas, que me fizeram mudar de opinião. sim querida, sigo, com todo o gosto c:

    ResponderEliminar
  8. muito obrigado ((: eu não estou triste querida, e é bem verdade o teu comentário...e se não deu certo a resposta é: não era para dar :D

    ResponderEliminar

Escreve aquilo que estiveres a sentir neste momento.